É preciso divulgar o ensinamento da Igreja sobre o cuidado pastoral de homossexuais, diz coordenador do Courage Brasil

Natalia Zimbrão
Maurício Abambres, coordenador nacional leigo do apostolado Courage Brasil / Arquivo pessoal